A imaturidade emocional causada pela ansiedade

A imaturidade emocional causada pela ansiedade

Ansiedade esta virando a doença do século. Atingindo boa parte da população, esse transtorno psicológico é mais grave do que parece e afeta várias áreas da vida da pessoa. Eu me encaixo nessa parte da população e, como sofredora das reações estranhas que esse transtorno causa, resolvi começar a falar um pouco sobre o que é sentir tudo isso.

Uma das partes mais irritantes da ansiedade é a imaturidade emocional que os portadores desse transtorno acabam desenvolvendo. Não é charme, não é maldade, é uma dificuldade enorme em lidar com conflitos. Isso acontece porque os ataques de ansiedade são quase uma tortura e criamos um mecanismo de auto defesa que faz com que, mesmo sem querer, façamos de tudo para evitar qualquer conflito e correr o risco de ter um ataque novamente. Esses conflitos podem ser de qualquer natureza, uma briga, uma decisão (que na maioria das vezes não é nem mesmo algo importante), ou uma conversa séria.

Explicando de maneira prática, uma briga besta nunca será uma irritação passageira. Aquele assunto pode ser resolvido, mas nosso cérebro ficará remoendo por muito tempo, sofrendo com o sentimento gerado pela discussão e com o medo de que aquilo não esteja de fato resolvido,com o medo de que aquilo vá ter consequências no futuro e outras coisas totalmente sem sentido, mas muito reais no momento.

Essa imaturidade geralmente atrapalha muitos relacionamentos, principalmente os amorosos. É complicado lidar com alguém que tem dificuldades em decidir coisas que vão afetar os dois, ou que vai surtar por semanas depois de uma briga simples. Imagina como é triste magoar profundamente a pessoa que você gosta, sem ter a minima intenção de fazê-lo, só por ter falado uma frase que saiu errado.

Promessas então, são coisas medonhas para quem sofre com ansiedade. Isso porque TUDO acaba virando uma promessa silenciosa, que vai gerar um ataque de ansiedade se não for cumprida. Parece ridículo, mas a coisa mais simples que você disser, como um “vou comprar uma pizza pra você hoje”, é encarado como uma promessa pelo nosso cérebro e gera os sentimentos mais estranhos quando não cumprida, mesmo que tenha um motivo lógico.

E qual a solução? Nunca mais forçar a pessoa a decidir algo, nunca mais brigar? Claro que não, pois isso é impossível. A única solução é continuar (ou começar) o tratamento psicológico correto para seu tipo de transtorno. Não há uma fórmula mágica, mas entender os sintomas é um ótimo começo. Por isso, caso conheçam alguém que sofre com esse mal, entendam que é dessa maneira que a nossa cabeça funciona e não é por maldade ou por birra que temos essas reações exageradas. Identificar esses momentos e ir aprendendo a lidar com eles é algo importantes para os dois lados da situação. E claro, muita honestidade e conversas abertas sobre o assunto.

Related Post

Deixe uma resposta