Dica | Cemitério Maldito (2019)

Dica | Cemitério Maldito (2019)

Pudemos conferir nesta segunda, 29 de abril, a nova versão de Cemitério Maldito.

O primeiro, lançado há 30 anos (1989), deixou boas lembranças nos aficionados pelo gênero de terror. E críticas positivas e negativas dos fãs de Stephen King.

O filme é baseado no livro O Cemitério (Pet Sematary no original), que mostra a famíla Creed de mudança para uma pacata cidade, onde o Dr. Louis poderá trabalhar na Universidade local e ter mais tempo para ficar com a sua família.

O filme segue a mesma ideia e o padrão de terror psicológico. Não é um dos melhores filmes de terror, mas pelos lançamentos atuais é sem dúvida um ótimo longa. Não que perto de outros clássicos ele seja ruim, mas com certeza ficaria entre os 20 melhores.

Um dos pecados de ele não ser tão bom, é em parte culpa do trailer. Ele entrega demais, principalmente para quem já leu ou assistiu a versão de 1989. Já saber que a filha que será enterrada e voltará do Cemitério, atrapalha a surpresa e seu cérebro já está preparado para os sustos que deveriam vir.

Mesmo assim, o longa tem pontos positivos, como a atriz mirim Jeté Laurence. Ela interpreta de maneira singular a personagem Ellie, filha mais velha do casal. Passa da inocente e meiga garota, para uma assassina em série, que muitos atores adultos não conseguem. Além de conseguir modifica a sua voz. É sem dúvida para ficarmos de olho nela. E se não está lembrado dela, Jeté trabalhou em Gotham como Barbara Lee Gordon.

Jeté segura bem o seu papel, diferente dos atores adultos que são muito caricatos. Foto: IMDB

E falando em adultos, a dupla que interpreta os pais de Ellie e Gage, Jason Clarke e Amy Seimetz deixam muito a desejar. Os dois são caricatos e não conseguimos criar empatia com eles. Em certos momentos, os dois até conseguem passar uma relação pais e filhos, mas muito pouco.

Cemitério Maldito consegue prender o expectador como no livro, seguindo com uma narrativa densa, mesmo que não consiga trazer toda a discussão de relacionamentos que o livro traz, o que sabemos ser em alguns momentos muito complicado. Mesmo assim, o longa perde em não ter se servido destas discussões e ser um terror mais real do que sobrenatural. Isto seria mais assustador.

Lembrando que o terror sempre serviu para trazer estas discussões, ainda mais sobre escolhas, que é o tema principal desta obra. Pois a cada escolha que fazemos, uma consequência acontecerá, sendo boa ou ruim. E diferente dos outros estilos, o terror não teme em dar tapas na cara.

Portanto, Cemitério Maldito é um filme que vale a pena ser assistido, te dará bons sustos e possui um final muito interessante e que foge dos clichês dos longas do gênero.

E antes de conferir ao filme, que tal uma maratona para conferir ao livro e ao filme de 1989?

Nota (0-5): 3

Related Post

Deixe uma resposta