Dica | Escape J&M – Caçadores de Bruxas

Dica | Escape J&M – Caçadores de Bruxas

E lá fomos nós novamente em mais um Escape! Desta vez a sala foi uma baseada no conto de João e Maria.

A sala é do Escape Time e a nossa monitora foi a Luana.

Como todas as salas de Escape, esta deveríamos – não terminamos -, resolver os mistérios em 60 minutos.

O escape de João e Maria começa com 2 salas, onde os grupos são divididos entre eles. Um fica preso na Cabana e os outros na Floresta. Aqui as coisas já começam a ficar quentes. Primeiro porque neste estilo de jogo, a comunicação é essencial, e nesta sala é mais complicado, já que nenhum dos grupos consegue se ver ou saber se determinada pista é deles ou da outra parte.

Eu acabei ficando no grupo da Floresta, então vamos a ela!

O Complicado descobre que enxerga em resolução de 240p

 

Esta sala é escura e só temos o rádio com uma pequena lanterna para conseguirmos encontrar as pistas. Não é muito fácil, já que elas ficam espalhadas pelo chão e após conseguir encontrar, ainda tínhamos que decifrar os códigos para abrir os cadeados. O que torna penoso é justamente isso: escuridão e uma única lanterna, o que deixa muitas vezes as outras partes inoperantes.

Ainda bem que ela não é tão escura assim, de qualquer maneira, ficava complicado.

A Cabana, a Complicada amarra uma linha no osso e quase é partida em dois…

 

A parte da cabana é a mais engraçada- e tensa. Os nada cavalheiros do grupo deixaram as duas mulheres pra ficarem presas na gaiola da bruxa, apenas esperando para virarem ensopado. Por sorte, algumas chaves estavam dando sopa e conseguimos abrir o cadeado (apenas para continuar presas na cabana, de qualquer maneira). Para isso, precisamos usar um cabo de vassoura e tentar alcançar as chaves, mas como somos pequenas, tive que me espremer tanto para conseguir chegar em algo que quase me quebrei em duas na cerca, e de bônus chocamos a monitora com a ideia de amarrar um osso na ponta do cabo pra ficar mais longo!

A parte difícil é depender do outro grupo para dar as dicas, que no nosso caso era feito de homens que não prestam muita atenção no que falamos, e por isso a comunicação, já deficiente por estamos presos em locais fechados separados, ficou bem difícil. Prevejo relacionamentos terminando dessa maneira…

Essa separação torna, como mencionamos, mais difícil, mas é o diferencial para o divertimento da sala. É essa dificuldade ( mencionei as dificuldades?) e o “se vira nos 30” pra falar com os parceiros que tornar a experiência mais divertida- sem contar que achar algo que se encaixa perfeitamente no objeto alheio, do qual você não tem o minimo conhecimentos da existência, é engraçado quando começamos a conversar sobre o ocorrido.

Nosso veredito

 

Esta sala entrega um desafio muito interessante, com uma temática que todo mundo conhece. Algumas pegadinhas e sacanagens no caminho deixam a experiência ainda mais divertida- claro, quando a raiva da peça que pregaram em você passa…

O Escape Time é um dos nossos preferidos, exatamente por brincar mais com os temas e fugir da mesmice. É bem imersivo e geralmente os monitores são muito acessíveis e simpáticos. É um programa recomendado para uma tarde diferente e gostosa.

Related Post

Deixe uma resposta