É hora de ler! “Vox” da Arqueiro

É hora de ler! “Vox” da Arqueiro

Sou uma pessoa que gosta de conferir no youtube análise de jogos. Primeira hora, trinta minutos de determinado game, vale a pena jogar e por aí vai.

E o que isso tem a ver com livros?

Muita coisa. Não vejo análise de alguns livros durante a leitura de quem irá fazer a resenha. Às vezes até acho que a pessoa nem leu para fazer a crítica em texto ou vídeo.

Então, aproveitei a dica da Malinha de um livro que a deixou maluca para fazer isso.

Ontem a noite iniciei Vox, da editora Arqueiro. Começar pela sinopse:

“O governo decreta que as mulheres só podem falar 100 palavras por dia. A Dra. Jean McClellan está em negação. Ela não acredita que isso esteja acontecendo de verdade.

Esse é só o começo…

Em pouco tempo, as mulheres também são impedidas de trabalhar e os professores não ensinam mais as meninas a ler e escrever. Antes, cada pessoa falava em média 16 mil palavras por dia, mas agora as mulheres só têm 100 palavras para se fazer ouvir.

…mas não é o fim.

Lutando por si mesma, sua filha e todas as mulheres silenciadas, Jean vai reivindicar sua voz.”

Logo na orelha do livro, já dá para ter uma ideia da dificuldade que se é viver em uma sociedade em que a mulher só pode falar 100 palavras por dia. Palavras e não frases.

Isso está me fazendo muito mal. Dá aquele nó na garganta e até claustrofobia. O pior são os sentimentos de culpa e que deveria fazer alguma coisa a mais.

Este livro não é nenhum pouco uma distopia. É uma realidade com frases do filho e até mesmo dela no passado que agora não parecem apenas palavras que são ditas porque todo mundo diz.

Em cada atitude, existe um motivo que vai além do preconceito ou machismo. Achar que os religiosos são apenas gente que quer ficar ali no cantinho, apenas reclamando, não é bem assim.

O linguajar é fácil de entender. O mundo é praticamente o nosso e você pode até dizer que e uma crítica ao Trump. Também pode ser a qualquer outra liderança, religiosidade, família etc.

Estou gostando deste livro, ainda mais ao perceber que o problema de muitas relações é a maneira como crescemos.

Vejo muitos homens procurando uma mulher para que tomem conta deles. Em vez de buscarem uma companheira, uma amiga, aquela pessoa para se conversar, discutir, ou seja, viver ao lado de verdade. Eles continuam buscando a mãe.

O mesmo para as mulheres, que dizem isso tudo aos seus filhos, mesmo que seja de uma maneira de proteção. Protege-se tanto os filhos homens que acaba criando um machista.

Não é uma regra, mas é uma verdade.

Vou continuar a ler e postar minhas impressões.

Related Post

Deixe uma resposta